Brasileiro cria app para facilitar busca por estacionamento nas cidades

Brasileiro cria app para facilitar busca por estacionamento nas cidades
Compartilhe

Conseguir um lugar para estacionar no centro das grandes cidades costuma ser uma missão quase impossível para a maioria das pessoas. Esses locais normalmente têm muitos carros para uma quantidade de vagas limitada, o que consome tempo e a paciência das pessoas.

Foi inspirado nessa dificuldade que o professor Márcio Andrey Teixeira, pesquisador do Instituto Federal de São Paulo (IFSP) e membro do Instituto dos Engenheiros Eletrônicos e Eletricistas (IEEE), começou a criar um app. “A ideia surgiu quando estava em São Paulo com dificuldades para estacionar. Então imaginei um projeto com computação visual que detectasse vagas”, explica Márcio.

A partir disso, ele se propôs a desenvolver um protótipo de um dispositivo com uso de tecnologias como inteligência artificial e computação de borda. A ideia é combinar o uso desses avanços com a internet móvel para buscar espaços vazios — e passíveis de estacionamento adequado, é claro — em tempo real.

Como funciona o app

O trabalho começou com o mapeamento de estacionamentos. O professor e sua equipe fizeram vídeos dos locais para alimentar o sistema com informações e permitir testes com a IA desenvolvida. A partir daí, foi possível construir uma base de dados que será posta a prova no próprio campus da universidade, em Catanduva (SP), tão logo o app for concluído.

Márcio Teixeira acredita que o seu projeto pode ajudar na redução das emissões de monóxido de carbono, reduzir o consumo de combustível e trazer melhorias para a mobilidade urbana. Além disso, a invenção pode reduzir o tempo gasto por motoristas e passageiros e oferecer mais segurança para os veículos, já que os trajetos poderão ser monitorados com câmera.

Como ainda está em fase experimental, não há previsão de quando o app possa chegar ao mercado nem para quais sistemas operacionais ele será disponibilizado. A verdade é que quase todo morador de grandes cidades provavelmente vai querer testar essa inovação. 

CATEGORIAS