“Você xingou minha funcionária, ache outra empresa aérea”, diz chefe após banir passageira ; assista

“Você xingou minha funcionária, ache outra empresa aérea”, diz chefe após banir passageira ; assista
Compartilhe

Uma confusão antes do embarque de um voo da American Airlines levou ao banimento de uma passageira, que xingou uma funcionária. Tudo foi gravado e o vídeo, obviamente, viralizou nas redes.

Segundo informações, a passageira estava sem máscara e, quando foi alertada por uma funcionária da American Airlines, a viajante xingou-a, chamando ela de p***. Logo depois, o coordenador foi chamado e foi direto em sua mensagem:

“você xingou minha funcionária, isso foi totalmente inapropriado, você não vai viajar. Não toleramos este tipo de baixaria conosco, de maneira alguma. Procure outra empresa aérea para voar, eu sugiro a Spirit”, afirmou o homem, dando uma alfinetada na concorrente de baixo-custo Spirit Airlines, conhecida pelas confusões a bordo.

O coordenador se manteve calmo durante todo o tempo e não voltou atrás, mesmo quando a passageira tentou argumentar afirmando que não xingou ninguém, mas o funcionário afirma que ouviu de testemunhas que ela havia assim o feito.

Nos EUA, ao contrário do Brasil, é legal e permitido a recusa de serviço sem justificativa, desde que não seja por motivos discriminatórios por raça, idade, origem e orientação sexual. Por conta disso, as empresas possuem as chamadas blacklists, que são listas de passageiros que estão proibidos de comprar a passagem pela empresa.

Durante a pandemia, a lista de passageiros banidos deu um grande salto, sobretudo por conta da resistência de muitos viajantes de colocarem suas coberturas faciais, em cumprimento com as regras das empresas e, desde o começo desse ano, com uma ordem federal emitida pelo Presidente Biden.

Fonte: AEROIN

CATEGORIAS