Radialistas são afastados após comentários racistas em partida da Série B

Radialistas são afastados após comentários racistas em partida da Série B
Compartilhe

 narrador Romes Xavier e o comentarista Vinícius Silva foram afastados de suas funções após falas racistas contra o meia Celsinho em transmissão da Rádio Bandeirantes Goiânia na partida entre Londrina e Goiás, pela Série B do Campeonato Brasileiro. A decisão foi informada ontem pela equipe do “Feras do Esporte”, parceira da emissora goiana.

Em nota oficial, a equipe do programa disse não compactuar com “com qualquer atitude racista, homofóbica ou algo relacionado” e comunicou o afastamento dos radialistas. A Rádio Bandeirantes Goiânia também se manifestou e solicitou a “imediata rescisão contratual” dos profissionais. Veja abaixo os comunicados na íntegra.

No último sábado, aos 22 minutos do primeiro tempo, pouco depois de Celsinho ter recebido uma pancada no tornozelo esquerdo e ficado caído no gramado, o narrador Romes Xavier disse que o atleta teve dificuldades para se levantar porque seu cabelo devia “pesar demais”. Na sequência, o comentarista Vinícius Silva afirmou que o cabelo do atleta parecia “mais uma bandeira de feijão” do que um “verdadeiro cabelo”. “Não é porque eu estou perdendo os cabelos que eu vou achar um negócio imundo desse bonito”.

Assim que começaram a circular vídeos mostrando as falas racistas, o assunto viralizou nas redes sociais. Por meio de seus perfis oficiais, o Londrina repudiou a atitude dos dois profissionais da Rádio Bandeirantes Goiânia.

Após a repercussão negativa, narrador e comentarista vieram a público para se retratar. “Peço desculpas ao Celsinho e ao Londrina Esporte Clube pelo comentário infeliz na transmissão sobre o cabelo do meia. Colocações erradas que jamais deveriam ter sido ditas”, escreveu Romes Xavier, citando a si mesmo como uma pessoa crítica “sobre condutas como essa”.

“Quero me retratar dizendo que foi um comentário equivocado. Durante a transmissão a gente acabou tendo esse erro. Um comentário infeliz, estou arrependido”, afirmou Silva, que ao mesmo tempo negou a carga racial da fala. “Não foi este o cunho que fizemos na hora da questão”, alegou.

CATEGORIAS