Jovem atacante do futebol inglês se declara gay, recebe apoio mundial e faz apelo: “Quero ser um modelo ao fazer isso”

Jovem atacante do futebol inglês se declara gay, recebe apoio mundial e faz apelo: “Quero ser um modelo ao fazer isso”
Foto: Divulgação/Blackpool
Compartilhe

Jake Daniels é um jovem atacante do Blackpool, da Segunda Divisão da Inglaterra, que ainda dá os seus primeiros passos no futebol profissional. Mas, aos 17 anos, sabe da importância de atitude que tomou nesta segunda-feira. Ele é o primeiro jogador do país a assumir sua homossexualidade desde Justin Fashanu, em 1990.

Daniels publicou um texto no portal oficial do clube e deu uma entrevista à emissora Sky Sports para falar sobre sua decisão. Ele se disse muito aliviado e reforço que quer se um modelo para qualquer atleta gay que não se sinta confortável de se assumir.

“Eu odiei mentir toda a minha vida e sentir a necessidade de mudar para me encaixar. Eu quero ser um modelo ao fazer isso”, disse Jake.

– Existem pessoas por aí no mesmo espaço que eu que podem não se sentir à vontade para revelar sua sexualidade. Eu só quero dizer a elas que você não precisa mudar quem você é, ou como você deveria ser, apenas para se encaixar – escreveu o jogador.

Daniels é um dos destaques da equipe juvenil do Blackpool e fez mais de 30 gols na temporada. Em 2021/22, ele fez sua estreia profissional, ao atuar em um jogo na Championship, a Segunda Divisão da Inglaterra.

À Sky Sports, ele revelou que se assumiu para a mãe e a irmã logo depois de um jogo no qual marcou quatro gols. O atacante agradeceu todo o apoio que recebeu do clube e dos demais companheiros.

– O capitão (Chris Maxwell) foi uma das principais pessoas para quem contei e também me fez muitas perguntas. No final, ele apenas disse: “Estou tão orgulhoso de você”. Significou muito. Eu gosto quando as pessoas fazem perguntas. Eu só quero colocar tudo para fora e que as pessoas ouçam a minha história – reiterou Jake, à Sky Sports.

O relato surge no mesmo dia em que a imprensa francesa divulgou que o volante Gana Gueye se recusou a jogar a partida do PSG com o Montpellier com um uniforme que fazia campanha contra homofobia. A atitude dele provocou reações de entidades e ativistas, mas o clube parisiense não se manifestou.

Confira o texto de Jake Daniels na íntegra:

Esta temporada foi fantástica para mim em campo. Fiz minha estreia no time principal, marquei 30 gols pela equipe juvenil, assinei meu primeiro contrato profissional e compartilhei o sucesso com meus companheiros de equipe, fazendo uma ótima campanha na FA Youth Cup e levantando o Lancashire FA Pro-Youth Cup.

Mas fora do campo eu tenho escondido meu verdadeiro eu e quem eu realmente sou. Toda a minha vida eu soube que sou gay e agora sinto que estou pronto para me assumir e ser eu mesmo.

É um passo para o desconhecido ser um dos primeiros jogadores de futebol deste país a revelar minha sexualidade, mas fui inspirado por Josh Cavallo, Matt Morton e atletas de outros esportes, como Tom Daley, para ter coragem e determinação para promover mudança.

Para chegar a este ponto, tive o melhor apoio e conselhos da minha família, meu clube, meu agente e Stonewall (ONG de direitos LGBTQIA+), que foram incrivelmente proativos em colocar meus interesses e bem-estar em primeiro lugar. Também confiei em meus companheiros de equipe da equipe juvenil aqui em Blackpool, e eles também abraçaram a notícia e apoiaram minha decisão de me abrir e contar às pessoas.

Eu odiei mentir toda a minha vida e sentir a necessidade de mudar para me encaixar. Eu quero ser um modelo ao fazer isso.

Existem pessoas por aí no mesmo espaço que eu que podem não se sentir à vontade para revelar sua sexualidade. Eu só quero dizer a elas que você não precisa mudar quem você é, ou como você deveria ser, apenas para se encaixar.

Você sendo você, e sendo feliz, é o que mais importa.

Jake

Comunicado do clube:

O Blackpool Football Club trabalhou em estreita colaboração com a Stonewall (ONG de direitos LGBTQIA+) e as organizações futebolísticas relevantes para apoiar Jake e está incrivelmente orgulhoso por ele ter chegado a um estágio em que tem o poder de se expressar dentro e fora do campo.

É vital que todos promovam um ambiente onde as pessoas se sintam à vontade para serem elas mesmas, e que o futebol lidere a eliminação de qualquer forma de discriminação e preconceito.

Fonte: ge

CATEGORIAS