Futebol brasileiro tem pior arrecadação com patrocínio em 12 anos

Futebol brasileiro tem pior arrecadação com patrocínio em 12 anos
Compartilhe

O futebol brasileiro teve o pior faturamento com patrocínio dos últimos 12 anos, de acordo com levantamento feito pela Sports Value. Em 2020, os 20 principais clubes do país tiveram receita total de patrocínio de R$ 535 milhões, menos do que os R$ 578 milhões de 2019 e que só não foi menor do que em 2008, quando a arrecadação alcançou R$ 405 milhões.

Nos últimos dez anos, graças também ao aumento substancial das cotas de TV, houve crescimento das receitas, batendo o valor mais alto em 2017, com R$ 734 milhões. O diretor da Sports Value, Amir Somoggi, reconhece que o coronavírus e, por consequência, a suspensão de campeonatos e a ausência de público em estádios, influenciaram nessa queda histórica. Mas, para ele, o problema no número vai além disso.

“O patrocínio no futebol pelo mundo não para de crescer nos últimos dez anos. As ligas, não só no futebol, estão faturando alto. E aqui nosso futebol fatura menos do que Dinamarca, Portugal e Bélgica. É inadmissível”, diz. “O extracampo afetou muito a imagem do clube brasileiro. As principais marcas não estão colocando dinheiro no futebol brasileiro. Esse impacto do que acontece nos bastidores é que definem se um patrocinador vai fazer o investimento ou não.”

Segundo Somoggi, o futebol brasileiro ficou preocupado em encher a camisa de patrocinadores e não se preocupou em buscar parceiros para outras áreas, de explorar melhor as plataformas digitais: as redes sociais, a produção de conteúdo por streaming, o aplicativo.

“Quanto mais poluiu o uniforme, menos retorno o patrocinador tem. Quanto mais marcas expostas, pior a visibilidade”, diz o especialista. “O mercado fragmentou. Tem muito patrocinador que não está disposto e não precisa pagar R$ 30 milhões para exibir sua marca na camisa. Mas essa marca tem interesse em movimentar seu negócio, ativar clientes e isso não está sendo explorado pelos clubes brasileiros.”

O Palmeiras lidera a lista de clubes com maior receita em 2020, com R$ 115 milhões, segundo a Sports Value. O Flamengo vem logo atrás com R$ 95 milhões e o Corinthians aparece em terceiro lugar, com R$ 71 milhões. “Fora esses três, o potencial dos outros é muito baixo. Cruzeiro, Grêmio e Inter faturam um terço do Palmeiras. O Santos teve receita de R$ 24 milhões. O São Paulo, de R$ 16 milhões…”

Fonte: Notícias ao Minuto

CATEGORIAS
TAGS