Mulher é presa pela PF em voo Natal/Brasília após não querer colocar máscara

Mulher é presa pela PF em voo Natal/Brasília após não querer colocar máscara
Compartilhe

Uma mulher foi presa na noite dessa quinta-feira (11) por se recusar a usar máscara durante voô entre Natal e Brasília. A ação ocorreu após a passageira desobedecer a instrução dos comissários de bordo, que precisaram chamar a presença da Polícia Federal (PF) para a sua retirada da aeronave. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o uso do equipamento segue obrigatório em voos nacionais. 

Passageiros relataram que o processo causou transtornos para quem estava na aeronave. A mulher teria se negado a usar o equipamento durante o voo. Ela estava no voo 1791 da Gol que saiu de Natal às 16h35 desta quarta-feira (11) com destino a Brasília. Nas redes sociais, o influenciador Léo Souza afirmou que quem estava em conexão perdeu o voo por terem de esperar a PF efetuar a prisão da mulher. “Deu um trabalho infeliz para a tripulação e ainda causou no desembarque”, afirmou.

Ainda segundo o influenciador, diante da instrução para que ela colocasse a máscara, a passageira chegou a insultar e gritar com uma comissária. A ação da Polícia Federal (PF) ocorreu sem intercorrências. 
Os passageiros que estavam em conexão tiveram sua viagem diretamente afetadas. Segundo o potiguar, sua viagem só chegou ao fim, com sua chegada no Rio de Janeiro, às 8h desta quinta-feira (12), com mais de 10 horas de atraso do planejamento original.

Na publicação, postada por Léo Souza em seu Twitter, internautas reprovaram a atitude da mulher. “Acreditavam que a pandemia iria tornar um mundo melhor, com pessoas mais fraternas e empáticas. Quanta ignorância das pessoas que acreditaram nisso”, afirmou um usuário. “Parece que o mal do Século XXI “a arrogância” junta-se cada vez mais à falta de respeito”, comentou outro internauta.

De acordo com a Anvisa, o uso de máscaras em voos domésticos é obrigatório. Uma reunião nesta quinta-feira (12) liberou o uso do equipamento apenas para o serviço de bordo. De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) as medidas preconizadas apenas seguem as diretrizes apontadas pela Anvisa.

Fonte: Tribuna do Norte

CATEGORIAS