MPF-DF e PF abrem investigações sobre compra da vacina Covaxin

MPF-DF e PF abrem investigações sobre compra da vacina Covaxin
REUTERS / Adnan Abidi
Compartilhe

O MPF-DF (Ministério Público Federal do Distrito Federal) e a PF (Polícia Federal) anunciaram hoje a abertura de investigações sobre o contrato de compra da vacina indiana Covaxin e o Ministério da Saúde.

A Procuradoria da República no Distrito Federal informou que foi aberto um inquérito criminal. A determinação foi assinada pelo procurador da República Paulo José Rocha Junior. Separadamente, a PF comunicou a abertura de apuração, atentando pedido do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Segundo a PF, o inquérito ainda se encontra em fase inicial e no momento estão sendo avaliadas as diligências.

O objetivo da investigação no MPF-DF é apurar as supostas irregularidades na celebração do contrato entre a empresa Precisa Medicamentos e a gestão federal. A Precisa fazia uma ponte com a farmacêutica Bharat Bionthec e tem como sócio-administrador Francisco Emerson Maximiano.

O contrato previa a entrega de 20 milhões de doses da Covaxin em até 70 dias após a assinatura. Ontem, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou a suspensão do acordo até a conclusão de análise da CGU (Controladoria-Geral da União), que tem prazo de dez dias.

A decisão do MPF-DF de criminalizar as investigações foi tomada pelo 11º Ofício de Combate ao Crime e à Improbidade Administrativa da Procuradoria. Anteriormente, a apuração tinha caráter preliminar.

As negociações entre o Ministério da Saúde e a Precisa Medicamentos também são alvo de investigação da CPI da Covid, no Senado.

Fonte: UOL

CATEGORIAS
TAGS