Covid: 33,8 milhões de brasileiros completam vacinação, 15,98% da população

Covid: 33,8 milhões de brasileiros completam vacinação, 15,98% da população
Fábio Gonçalves/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Compartilhe

Hoje, o Brasil ultrapassou a marca de 33,8 milhões de pessoas que completaram a vacinação contra a covid-19. Até o momento, a segunda dose ou a dose única da Janssen foram aplicadas em 33.845.415 habitantes, o equivalente a 15,98% da população nacional. Os dados foram levantados pelo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, com base nas informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

No que se refere às vacinas que necessitam de duas doses, a primeira delas foi aplicada em 235.124 brasileiros nas últimas 24 horas. O total de imunizados nesta etapa inicial chegou a 88.942.995, o correspondente a 42% da população do país. Outros 97.325 receberam a segunda dose entre ontem e hoje. Neste mesmo intervalo, 13.149 pessoas foram vacinadas com a dose única da Janssen.

Há quatro tipos de vacina disponíveis hoje no Brasil. Conforme recomendação dos laboratórios responsáveis pela produção da CoronaVac, Oxford/AstraZeneca e Pfizer/BioNTech, estes imunizantes precisam da aplicação de duas para um melhor combate à doença. No caso da Janssen, a fabricante indica somente uma dose.

Proporcionalmente, o estado de São Paulo continua à frente entre aqueles que mais aplicaram a primeira dose: 49,91% da população local.

O Mato Grosso do Sul permanece na liderança entre aqueles que, em termos percentuais, contam com a maior parcela de sua população com vacinação completa – isto é, receberam a segunda dose ou a dose única: 28,92% de seus habitantes.

Apenas o Butantan pode negociar a CoronaVac para o Brasil, diz Sinovac

Responsável pelo desenvolvimento da CoronaVac, a farmacêutica Sinovac Biotech reforçou hoje que apenas o Instituto Butantan está autorizado a negociar a vacina para o Brasil. A manifestação acontece dois dias depois de a Folha de S.Paulo revelar que, em março deste ano, o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, negociou com intermediários a compra de 30 milhões de doses do imunizante.

“A CoronaVac é desenvolvida, produzida e distribuída pela Sinovac. No Brasil, apenas o Instituto Butantan, nosso parceiro exclusivo, pode comprar [negociar] a CoronaVac. Temos trabalhado muito com o Instituto Butantan para fornecer vacinas a preços acessíveis para o povo brasileiro”, afirmou a farmacêutica em nota.

“Qualquer informação divulgada por qualquer empresa sem a autorização da Sinovac não tem validade jurídica. Em caso de publicação de notícias falsas, nos reservamos o direito de tomar todas as medidas, incluindo legais e de busca por soluções e responsabilização”, disse a Sinovac Biotech, em nota.

Segundo revelado pela Folha, Pazuello recebeu representantes da World Brands Distribuição em 11 de março. Na ocasião, gravou um vídeo para anunciar o interesse na compra das doses da CoronaVac. Uma pessoa identificada como “John” se manifestou em nome da empresa.

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Fonte: VivaBem

CATEGORIAS